Bolsas Ibero-Americanas leva estudantes para intercâmbio na Europa

A quarta reportagem do UFPA em série -intercâmbios falar sobre o programa Santander Universidades Bolsas Ibero-Americanas para Estudantes de Graduação, uma iniciativa criada em 2011 e financiada pelo banco Santander, que tem como objetivo propiciar aos estudantes de graduação uma oportunidade de acesso a culturas estrangeiras, realizando um semestre de intercâmbio em renomadas universidades ibero-americanas conveniadas com o Programa Santander e com a  UFPA.

Os países contemplados pelo programa Santander Universidades Bolsas Ibero-Americanas para Estudantes de Graduação são Brasil, Chile, Peru, México, Argentina, Espanha, Colômbia, Portugal, Porto Rico e Uruguai. Os candidatos da UFPA podem optar por uma mobilidade de seis meses em uma universidade portuguesa ou espanhola, que tenha um acordo bilateral com a UFPA.

Neste ano, serão selecionados cinco participantes, e o resultado deverá ser divulgado em meados deste mês de julho.

O programa é destinado a alunos a partir do 5º semestre. Para participar, o estudante deve fazer a inscrição on-line e apresentar os seguintes documentos: cópia do comprovante de inscrição; comprovante de matrícula; histórico da UFPA com destacado desempenho acadêmico; Curriculum Lattes; carta de recomendação de um professor do candidato; carta de intenção do aluno, expressando os motivos pelos quais deseja participar do programa; e cópia do passaporte válido.

Além disso, o interessado deverá preparar três planos de estudos de diferentes IES de Portugal ou da Espanha, conforme sua preferência. Em 2016, o valor da bolsa será de R$ 12.546,30, correspondentes a € 3.000,00 e pagos em uma única parcela.

Juliana Theodoro é formanda de Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, na Universidade Federal do Pará. A estudante fez intercâmbio na Universidade do Porto, em Portugal, entre fevereiro e julho de 2015, durante o sétimo semestre da graduação. Juliana preferiu cursar disciplinas que correspondiam às originais da UFPA, para não atrasar o curso. As disciplinas que não constavam em sua grade curricular eram Relações Internacionais e Sociologia da Comunicação.

Segundo Juliana, as aulas eram ministradas da mesma forma, porém com horários diferentes ao longo do dia. “No começo, a principal dificuldade era com o sotaque de alguns professores, porque eu não entendia o que eles diziam. Mas, foi só uma questão de costume e, fora isso, não tinha nenhum problema grave de adaptação. A Universidade é muito bem preparada para atender estudantes estrangeiros”, explica.

Além disso, a estudante destacou a importância de ter no currículo o nome de uma universidade europeia. “Foi uma experiência enriquecedora na área pessoal, cultural e profissional. Lá, eu percebi uma outra forma de fazer comunicação, de acordo com a cultura de um país diferente. Acredito que essa experiência abre a mente para se pensar a comunicação mais ampla, além do aprendizado em sala de aula.”

O período de inscrições para 2016 já terminou e o resultado deve sair ainda no mês de julho. Para mais informações, acesse o site do programa.

Texto: Elisa Vaz – Assessoria de Comunicação da UFPA
Fotos: Acervo pessoal / Arquivo-Ascom UFPA

 

Prédio da Reitoria - 3° andar Rua Augusto Corrêa - Guamá 66075-110 Belém, PA, Brasil Tel.: (91) 3201-7211 - prointer@ufpa.br